Dress Sketches da YesMyBride

croqui vestido noiva

Se alguém aí já tentou desenhar um croqui sabe que o negócio é mais difícil do que parece. Vou confessar que já tentei fazer um desenho de moda no passado (bem passado) e o resultado foi catastrófico, hahaha, mas claro que não foi nada baseado em estudo e etc, só um teste bem fail mesmo. Talvez por entender o quanto é difícil eu aprecie tanto a beleza dessas produções, e assim acabar me encantando pelo processo produtivo dos vestidos da YesMyBride.

croqui vestido noiva
croqui vestido noiva
croqui vestido noiva

Pra quem não conhece, a YesMyBride é uma loja online internacional de vestidos e acessórios de noivas, principalmente, mas também possui vestidos de debutantes, madrinhas e formandas. Líder no ramo, o diferencial do site é a especialização no design personalizado. A cliente realmente tem um vestido do jeito que pensou, com as medidas próprias e alta qualidade. Você pode levar imagens de referência e, se necessário, um dos designers também vai criar um croqui pro seu projeto, no estilo desses maravilhosos do site (e sem cobrar nada a mais por isso).

croqui vestido noiva
croqui vestido noiva

O grupo de criação é formado por várias pessoas, cheias de experiência e de lugares diferentes do globo, tendo destaque no site as designers Jennifer, Maggie e Tansy.

croqui vestido noiva

O trabalho é tão bem feito que até eu, que nem penso em casório, fico de olhos brilhando. O que acharam?

Tem mais no site.



Sites úteis pra quem quer mudar o layout

notebook desktop cadernos

Enquanto atualizava a aparência aqui do blog acabei fazendo muitas pesquisas (como sempre) que me ajudaram a resolver os problemas que iam surgindo. Como eu só sei o básico sobre HTML e CSS, e tudo que eu aprendo é fuçando e testando, muita coisa que eu quero fazer acaba não dando certo no fim das contas. Aí o bom e velho google salva minha vida, e talvez agora salve a vida de vocês também.

Essas ferramentas podem ajudar bastante em algumas mudanças no layout, ou só facilitar a vida em um pequeno detalhe, mas independente do grau de utilidade é sempre legal conhecer.

01. LinkWithin
www.linkwithin.com

É o sistema de postagens relacionadas mais utilizado pelos blogs que conheço, são esses quadradinhos que aparecem no rodapé do post com outras indicações de leitura, sabe? Pra usar basta adicionar o link do seu blog, sua plataforma, seu email e quantos posts relacionados você quer que apareça, aqui no blog uso 5. O site vai gerar um código e explica como você pode usá-lo.
Ah, e dá pra personalizar a aparência com css. Tem um post muito bom no blog da Elaine Gaspareto que fornece os códigos pra personalizar e já veem com uma explicaçãozinha.
Como a ferramenta é bem popular, muitos de vocês já devem conhecer/usar, mas não custa nada citar né?

02. Cufón
cufon.shoqolate.com

Pra conseguir usar no título das postagens uma fonte que eu tinha instalada no meu computador, fiz uso do Cufón. Com esse site aquele limite de fontes tahoma-verdana-arial-etc se perde, qualquer fonte que você tenha baixada pode ser usada e vai estar ali, linda e visível pra todo mundo que acessar seu blog.
É um pouquinho complicado explicar como funciona de maneira rápida, por isso vou deixar o link de um tutorial bem detalhado pra vocês.

03. Google Fonts
www.google.com/fonts

Mais uma dica de fontes personalizadas pra vocês! Com o Google Fonts as fontes não precisam nem estar no seu computador, é um estoque próprio imenso onde eles disponibilizam um código que você pode usar no CSS do blog. Estão separadas em categorias e o estilo que eu mais gosto é o handwriting. Fácil né? Agora não tem desculpa nenhuma pra usar comic sans.

04. Screenfly
quirktools.com/screenfly

Não tem decepção maior pra um iniciante em HTML e CSS como eu ver que seu blog lindo e maravilhoso fica completamente diferente no computador de outra pessoa. Além de não ser visualmente agradável, isso pode aumentar muito as taxas de rejeição do blog, já que muita gente fecha a página de cara se tem um pedaço do layout faltando ou se as coisas não estão tão alinhadas quanto deveriam. E é por isso que o Screenfly é tão útil, com ele você pode ver como o seu blog fica em cada resolução de tela e em cada aparelho, desde notebooks e tablets até celulares e televisões. É só colocar seu link, clicar em go e aproveitar.

05. Full page screen capture
chrome.google.com/webstore/detail/full-page-screen-capture

Talvez essa extensão do Google Chrome funcione melhor pra quem trabalha com web design, mas também serve pra quem só quer mostrar seu novo layout na íntegra pra alguém. Com a ferramenta conseguimos tirar printscreen da página toda, o que é bem legal pra blogs que não mostram todo o conteúdo principal do layout logo de cara, necessitando rolar um pouco a página pra baixo (que é o caso aqui do QAT).

06. Searchbar
www.bloggerenciado.com.br/criar-caixa-de-pesquisa-para-blog
www.linhadecodigo.com.br/artigo/3517/
www.html5xcss3.com/p/css3-search-box-tutorials

Eu mantenho desde o primeiro modelo do blog a mesma caixa de pesquisas, acho muito importante que qualquer site tenha essa opção porque, falando como leitora, é realmente muito frustrante querer pesquisar algo em uma página e não ter como. Trouxe pra vocês 20 modelos de caixas de pesquisa, com os códigos CSS para personalizar, distribuídos em três sites diferentes.

07. NounProject
thenounproject.com

Site repleto de ícones de todos os tipos que podem ser usados no blog. Eu dei uma mexida nos meus ícones de redes sociais, que ficam aqui na barra lateral do blog, mas dá pra pegar parecidos, ou até mesmo melhores, no NounProject, assim como ícones para as categorias do seu blog ou menus principais (página inicial, contato, sobre e etc).

E aí, gostaram das dicas? Post digno de ser salvo nos favoritos ou compartilhado com outros bloggers né? Hahah.
Se tiverem mais alguma sugestão de site ou app útil pra dar um up no layout deixem nos comentários, vou adorar saber!



Já é hora de recomeçar

Não adianta, eu gosto mesmo disso. Eu gosto de poder falar da minha vida, de mostrar o que eu ouço, o que eu leio, o que eu faço, o que eu visto. Gosto de dividir decepções e comemorar conquistas, com qualquer pessoa disposta a ler, e quando não o faço meio que me sobra um espacinho vazio, uma coisinha lá no fundo que eu não sei como preencher de outra forma. E eu sou o tipo de pessoa que quando gosta de uma coisa, faz. Não acho nada útil permitir que algo se torne um impedimento naquilo que nos faz bem, pelo menos não por muito tempo, e acho que isso explica porque eu sempre volto pra cá.

No último post (ou no último desabafo, como preferirem) eu comentei que não me identificava mais com o que o Quase à Toa havia se tornado. Na verdade o que eu acho que aconteceu foi que eu mudei com o tempo e o blog simplesmente não conseguiu acompanhar essa mudança. Três anos é tempo pra caralho. Esse incômodo do blog não ser mais meu reflexo fiel, junto com mais diversos outros fatores, tornou bem difícil a decisão de continuar ou não, mudar as coisas ou começar do zero. Mas ok, acho que já dá pra ver o que eu escolhi.

blog quase a toa

A primeira coisa que quis fazer foi mudar o layout do blog. Não que o antigo fosse ruim (pra falar a verdade ainda gosto muito dele), mas o que ele transmitia não é o que eu, como pessoa, transmito. Não sou esse clichê que vive em um mundo adolescente rosa e azul bebê.

Escolhi as cores por puro gosto pessoal: adoro rosa queimado, tons terrosos e esse verde turquesa. Poucas pessoas vão lembrar, mas o primeiro layout que usei aqui no blog chega bem próximo dessas cores, o que me leva a pensar que as coisas nem mudaram tanto assim. A ilustração do topo é da Akeno Kurokawa e foi um presente, maravilhoso por sinal, que recebi um bom tempo atrás. Confesso que ia usar uma foto minha no lugar, mas enquanto testava minhas opções (que no fim das contas eram péssimas) vi o desenho em uma pasta e me surpreendi em como as cores combinavam, parecia feito pra estar ali, e agora está.

Além de mudar a parte visual, a estrutura do blog também sofreu um certo update. Vou continuar com o perfil de blog pessoal, com várias categorias e posts aleatórios, mas um pouco menos "atirando pra todo lado", sabe? Vou investir nos temas que eu mais gosto de abordar e o que sobrar sai do meu foco por enquanto. Ah, e nisso entram as publicidades de merda mal feitas, ninguém merece post chato de clique aqui e compre essa bagaça que não acrescenta conteúdo algum na vida de ninguém. Pois é galera, me vender por qualquer esmola também andou me incomodando.

Pra quem esperava um post master supimpa de recomeço, peço desculpas, porque por hoje é só isso mesmo. Mudar o layout deu tanto trabalho que não me sobrou muito ânimo pra escrever, fotografar ou montar algo legal pra dar esse oizinho especial. Ah, e sobre as novidades da minha vida, aguardem os próximos posts (inclusive estou aceitando sugestões, perguntas e críticas).

E sério, como é bom estar de volta. ♥



18 de março com seus três anos de blog e um mês fora da casa dos pais

A primeira coisa que venho dizer é que é impossível falar tudo o que eu quero em um só post, então provavelmente eu vou retomar esses assuntos depois, isso se por acaso eu continuar com o blog. Pois é, agora já entramos no assunto delicado de continuar ou não com essa parada aqui que faz 3 aninhos hoje.

Tá, mas por que disso?

Caso alguém não tenha percebido, eu larguei o Quase à Toa sem mais nem menos no fim de Janeiro. Não foi porque eu terminei meu namoro de 4 anos, não foi porque eu entrei pra faculdade, não foi porque eu mudei de cidade, não foi porque eu tive que resolver mil coisas e nem porque eu fiquei uma semana sem computador. Claro que tudo isso influenciou o desenrolar da minha vida pessoal de uma maneira bem forte, e como esse blog na teoria é nada mais do que um reflexo da minha vida, tudo isso teve uma pontinha de culpa na minha decisão de foda-se toda essa merda.

Sim, foi exatamente isso. Pessoas que tem blogs, canais, livros, trabalhos paralelos, projetos pessoais ou qualquer coisa na qual o tempo livre seja investido, provavelmente vão passar por uma situação parecida em algum momento da vida: a sensação de estar se dedicando a algo que parecia ser super importante pra você, mas que agora não passa de uma pilha de entulhos. Você simplesmente se sente tão insatisfeito que nem sabe onde, como e quando as coisas deixaram de te trazer orgulho e passaram a te trazer desgosto. Perdi a vontade de postar (qualquer coisa que fosse), perdi a alegria de ler comentários e responder pessoas no facebook, perdi qualquer sentimento de interesse nas coisas que antes me ligavam tão fielmente a esse blog. Fui empurrando com a barriga até largar tudo na primeira esquina que virei.

Mas o pior de tudo é que eu perdi minha identidade.

Isso aqui não sou eu. Um dia talvez realmente foi - em alguns posts continuou sendo - mas no geral o que eu vejo nessas páginas e páginas de conteúdo são pedacinhos de Juliana que não se encaixam. Não se identificar com algo que você mesmo faz é a pior sensação do mundo. Começou a me incomodar de uma forma tão grande que eu simplesmente parei, não sei se quero mudar e continuar, não sei se quero excluir tudo, não sei se é só mais uma das minhas mil fases... A questão é que hoje se completa o terceiro ano que passo por trás dessa miúda página perdida na internet, e é o primeiro momento em que eu realmente penso em jogar tudo fora.

Fora esse pequeno detalhe, que já rendeu mais parágrafos do que deveria, hoje também faz um mês que saí da minha cidadezinha pacata do interior de São Paulo pra viver na capital catarinense, Florianópolis. Se existiu algum mês mais confuso e cheio de experiências diferentes na minha vida, com toda certeza apagaram ele da minha memória. A mudança é grande em todos os aspectos, mas era um choque necessário, eu acho. Se não era necessário pelo menos está sendo mais produtivo do que qualquer conforto em permanecer na inércia.

Sair do conforto, um bom tema pra anotar ao lado dessa data. Dessa e de todas as próximas, eu espero.